Programa Nacional de Certificação da Gestão Pública e Gestão Corporativa

O Programa Nacional de Certificação em Eficiência na Gestão – PNCEG é a chancela com o Selo Efi às empresas (públicas e privadas) e municípios que atingiram e mantiveram, dentro do ciclo de avaliação, níveis de eficiência, comparado com outras unidades ou consigo mesmo em um determinado período de tempo.

Objetivo

O principal objetivo do PNCEG é provocar mudanças de paradigmas na gestão que impactem diretamente o desenvolvimento do País. Isso é possível priorizando um modelo de gestão que tenha como referência a busca por melhores práticas que conduzam a novas fronteiras de eficiência, a partir da comparação de desempenho entre unidades produtivas. Esta comparação permite uma dinâmica de concorrência/competição que induz o surgimento de novas tecnologias/inovações que irão conduzir as unidades comparadas a novos níveis de eficiência, criando um ciclo virtuoso de evolução e desenvolvimento.

Categorias de Certificação

O PNCEG está dividido em três categorias de certificação, com metodologias de avaliação distintas: 

  • Gestão Pública;
  • Gestão Empresarial;
  • Ecoeficiência.

 Metodologia

O Selo Efi é atribuído a partir de um processo inteligente. Utilizando-se a plataforma de Gestão por Eficiência é possível comparar o desempenho das unidades produtivas da seguinte forma: comparação de uma unidade em um mesmo segmento, comparação de uma mesma unidade ao longo do tempo ou comparação de unidades de um mesmo grupo.

Gestão Pública – prioriza-se a certificação de unidades que permitam a comparação entre elas, em especial, atividades municipais e estaduais. A partir de bases de dados oficiais são elaborados modelos de áreas e temas de interesses do País, comparando o desempenho entre municípios, entre estados da federação ou entre unidades públicas de um mesmo segmento que possam ser comparadas. A plataforma permite a elaboração do modelo de análise das áreas de interesse e estima o índice de eficiência – IEfi das unidades analisadas. Posteriormente, são elaborados os ATLAS DA EFICIÊNCIA, por tema e unidades analisados.

Os municípios ou unidades analisados são automaticamente certificados com o Selo Efi 10.001 e registrados no ATLAS DA EFICIÊNCIA. A documentação e registros são enviados às prefeituras ou unidades que obtiveram o selo, para que possam dar publicidade além daquela propiciada pela divulgação do próprio ATLAS e meios de comunicação utilizados pelo I3GS. O Ciclo de avaliação nesta categoria depende diretamente de cada tema analisado e da periodicidade da disponibilização dos dados pelos órgãos oficiais.

 

Micro e Pequenas Empresas – MPE – A plataforma Gestão por Eficiência tem um modelo customizado para avaliar as MPE. O portal solicita que cada MPE cadastre-se indicando seu CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas. Isto permite que as unidades sejam agrupadas e comparadas pelo mesmo critério de atividades. Além disso, as MPE são comparadas considerando a Unidade Geográfica que está localizada. Isto é necessário, pois a variação de normas e leis que cada empresa está submetida em função da sua localização influencia diretamente a sua eficiência e consequentemente prejudicará a comparação e a estimativa do modelo.

As variáveis do modelo já estão estabelecidas e foram determinadas a partir de um longo estudo e de simulações junto a pequenos e médios empresários. A validação deles, aliado as modelos que a literatura indica, foi fundamental para torná-lo mais preciso e compreensível aos usuários.

O Ciclo de avaliação nesta categoria é realizado durante um ano contábil. Os valores são coletados e disponibilizados mensalmente aos usuários, ao final de um ano, as MPE que atingirem a fronteira de eficiência elaborada a partir do desempenho das unidades comparadas serão certificadas com o Selo Efi 10.002.

Gestão Corporativa – Podem participar as empresas que têm algum tipo de subunidades ou filiais e franquias que possam ser comparadas. As variáveis do modelo serão estabelecidas a partir de um estudo realizado junto à empresa. A certificação se dará pela comparação das subunidades, os valores são coletados e disponibilizados mensalmente aos usuários. Ao final de um ano, as subunidades que atingirem a fronteira de eficiência serão certificadas com o Selo Efi 10.002.

Além disso, há a certificação da empresa (Matriz) como um todo, a partir do seu desempenho e da performance agregada de suas subunidades. O critério é de comparação de uma mesma unidade ao longo do tempo em busca de novos níveis de eficiência (nova fronteira) que é impulsionada pelo surgimento de novas tecnologias/inovações, que conduzem a organização a um ciclo virtuoso de evolução e desenvolvimento.

Selo Efi 10.000 – é um conjunto de normas e práticas para certificação da gestão por eficiência. Para conhecer mais detalhadamente acesse o Manual de Certificação Efi 10.000. O Selo Efi 10.000 se subdivide em 2 grupos:

  • Selo Efi 10.001 – Gestão Empresarial
  • Selo Efi 10.002 – Gestão Publica.